Notícias

Centro e zona sul têm os melhores índices de limpeza da cidade

15 de setembro de 2017

Regiões de maior poder aquisitivo e com melhores índices de desenvolvimento social do Rio de Janeiro, o centro e a zona sul também são as áreas mais limpas da cidade. Segundo levantamento do movimento Rio Como Vamos, com base nos indicadores da própria Comlurb, os bairros de ambas as regiões tem índices de limpeza que beiram os 90 pontos entre abril e junho deste ano. Em contrapartida, as zonas norte e oeste ficaram com os índices mais baixos no mesmo período.

O maior Índice de Padrão de Limpeza (IPL), indicador estabelecido pela companhia municipal a partir de variáveis relativas à limpeza das ruas, foi na região central da cidade, com 87,28, seguida por Copacabana, com 86,4, e Leblon, com 84,34. Ainda no segundo trimestre deste ano, Fazenda Botafogo, na zona norte, registrou 63,55, o índice mais baixo dentre todas as regiões de gerência da Comlurb. Jacarepaguá, que cravou 63,99, e Anchieta, com índice de 64,43, também tiveram os resultados menos expressivos.

“Apesar do esforço da Comlurb em manter um nível alto de padrão de limpeza em todos os pontos da cidade, ainda vemos uma discrepância bem grande entre as regiões”, afirma Thereza Lobo, coordenadora do Rio Como Vamos. “Fatores como a violência interferem na manutenção da limpeza de algumas dessas áreas, pois acaba impedindo ou atrapalhando a Comlurb de fazer o seu serviço. Além disso, é preciso que a população tenha consciência da importância da limpeza pública e faça a sua parte.”

Em comparação ao segundo trimestre de 2016, a região de Senador Vasconcelos deu um salto de 56,69 para 74,04: um crescimento de 17,35%. Bangu e Ramos também registraram um aumento do indicador: os bairros marcaram este ano 70,52 e 68,37, ante 57,88 e 56, respectivamente, no mesmo período do ano passado. Ambos subiram mais de 12%.

“Também é preciso destacar o aumento nessas áreas. Antes os números não passavam de 50 e agora os indicadores estão na casa dos 70 pontos. Essa ferramenta é importante para mensurar onde é necessário fazer um maior investimento para elevar a qualidade do padrão de limpeza”, ressalta Thereza Lobo.