Luzes e sombras

7 de janeiro de 2013

Cada ano que passa é um filete de tempo que escorre de nossas vidas. À meia-noite de 31 de dezembro a cidade era um feixe de nervos, dois milhões de pessoas vestidas de branco se comprimiam na areia de Copacabana. Nessa noite somos todos supersticiosos, suspensos à opacidade do futuro, ao mistério do que vem […]

continuar lendo