Notícias

Altos índices de violência no Rio

15 de setembro de 2017

Famosa pelas praias e pontos turísticos que atraem hordas de turistas do mundo todo, a cidade do Rio de Janeiro é um misto de beleza e caos. A situação crítica é impactada não só pela grave crise econômica que afeta todo o estado, mas pela violência que aponta dados alarmantes, segundo levantamento do Rio Como Vamos. Somente no primeiro trimestre deste ano, foram registrados 353 casos de homicídio doloso, quando há intenção de matar.

As informações são baseadas nos dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), que revelam um aumento de 19 casos em relação ao mesmo período do ano passado e de 43 em comparação ao primeiro trimestre de 2015.

“Não podemos nos esquecer que isso não são apenas estatísticas, estamos falando de vidas que se perderam, de famílias que são profundamente afetadas pela violência da cidade. O poder público precisa fazer investimentos urgentes e necessários que coíbam a ação desses criminosos e garantam a segurança da população”, afirma Thereza Lobo, coordenadora executiva do movimento Rio Como Vamos.

De janeiro a março de 2017, as regiões mais violentas foram a da Pavuna, com 32 homicídios, seguida de Ramos, com 31 casos, ambas na zona norte, e de Santa Cruz, com 30, na zona oeste. O número de casos quase dobrou em Ramos em relação ao último trimestre do ano passado, quando foram registrados 16 episódios de homicídio.

O levantamento também indica que houve 57 tentativas de homicídio na cidade nos primeiros três meses deste ano. Do total, quase 20% dos casos foram registrados em Madureira. O número ainda aponta um crescimento de 54% comparado ao mesmo período de 2016.

“Esses dados não só prejudicam o carioca, mas também se tornam um obstáculo para o setor de turismo, que é uma das principais fontes de renda para a cidade. Precisamos pensar na qualidade de vida de quem vive aqui e de quem deseja conhecer o Rio de forma segura”, analisa Thereza.